quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Aposentado quebra ovo e encontra outro em tamanho menor dentro dele

O aposentado britânico John Fellows, de 68 anos, ficou surpreso ao quebrar um ovo e encontrar outro em tamanho menor dentro dele, segundo reportagem do jornal inglês "Daily Mail".
"Eu trabalhei na agricultura por 20 anos, incluindo aves, mas nunca vi nada parecido com isso antes", disse ele, que comprou o ovo em um supermercado em Weymouth.
Fonte: G1

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Países que Já Admitiram Oficialmente a Existência de Ovni's

Extinta URSS, em 1969.

O então ministro das Ciências foi à TV e admitiu que a União Soviética considerava o assunto UFO como muito sério e afirmou ser uma nova obrigação dos cidadãos soviéticos relatar às autoridades todas e quaisquer observações destas naves. Após o programa, mais de 100 mil cartas foram recebidas com tais relatos, enviadas por pessoas de todos os cantos da URSS. Nunca mais o governo soviético tocou no assunto…

França, em 1976.

O próprio presidente Alain Giscard d'Estaing apresentou-se num programa especial de TV e confirmou que os UFOs existiam, que eram extraterrestres e que estariam se aproximando da Terra. Nesta oportunidade, perante a estupefacta opinião pública, mostrou dezenas de fotos e filmes de UFOs sobre o país e fundou uma entidade oficial de pesquisas ufológicas, o Groupment d'Études des Phénomènes Aeriens (Gepan). O organismo está funcionando até hoje, instalado numa sala nos arredores de Paris e sobrevivendo com pouquíssimos recursos. Seu diretor atual é Jean-Jacques Velasco, que no ano passado esteve envolvido no Relatório Sturrock, que "ressuscitou" o assunto UFO nos meios científicos.

Argentina, em 1978.

Num arroubo de popularismo, o então presidente admitiu que os UFOs existiam, mas não entrou em detalhes. Hoje sabe-se que a Força Aérea Argentina tem um programa oficial e semi sigiloso de pesquisas ufológicas.

Uruguai, em 1982.

Um ex-presidente admitiu que os UFOs existem e confirmou a existência de uma entidade de pesquisas do assunto dentro da Forca Aérea Uruguaia, fundada em 1979. É a Comisión Receptadora e Investigadora de Denuncias OVNI (Cridovni), uma entidade aberta e mista de civis e militares, mas extremamente céptica – seus membros utilizam metodologia atrasada e sequer crêem em abduções...

Brasil, em 1986.

Durante uma intensa onda ufológica que durou vários dias de maio daquele ano e que culminou com o que ficou conhecida como a noite oficial dos UFOs no Brasil, o então ministro da Aeronáutica Octávio Moreira Lima admitiu que os radares do Cindacta e os dos aeroportos do Rio, São Paulo e Belo Horizonte estiveram detectando mais de 20 objetos não identificados com cerca de 100 m de diâmetro cada, entupindo as principais aerovias do país. Lima prometeu um relatório sobre o assunto em 30 dias. Hoje, passados 12 anos, tal relatório ainda não se materializou…

Bélgica, em 1994.

Em meio à uma fantástica onda ufológica que assolou o país naquele ano e seguintes, especialmente
envolvendo observações de misteriosos triângulos voadores, o ex-ministro de Defesa da Bélgica, deBrouer, admitiu que o assunto é serio e que a Forca Aérea iria pesquisa-lo oficialmente. Há rumores de que haja um centro de pesquisas estabelecido, mas nada está confirmado.

Chile, em 1996.

O general e atual senador vitalício Ramón Vega, amigo do ex-ditador Pinochet e de 9 em cada 10 militares do país, conseguiu levar o debate ufológico para os meios oficiais, com certeza forçado pela crescente onda ufológica que atinge o Chile e que inclui ocorrências em plena luz do dia sobre Santiago. Vega estimulou e conseguiu que fosse fundado o Centro de Estúdios de Fenómenos Aeroespaciales (CEEFA), dentro da Força Aérea Chilena. Este organismo é misto e o representante de UFO no Chile, Rodrigo Fuenzalida, toma parte em suas discussões e pesquisas.

Espanha, em 1997.

O país admitiu que os UFOs existem em varias ocasiões, a última delas há alguns anos. Desde 1993 a Força Aérea Espanhola vem liberando pedaços desconexos de documentos oficiais sobre o assunto, o que levou ufólogos do mundo todo a suspeitarem de manobra política. Só casos menores e sem importância são divulgados, ainda assim distorcidos.
Os casos mais complexos são sonegados.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

APOLO E A LUA – MISTÉRIO

Fontes: projetovega-ufo.com.br

Publicado em "Relatos sobre ETs e ovnis"

Dentre os avistamentos de OVNIs relatados por astronautas destaca-se o encontro dos tripulantes da missão Apollo 8 com extraterrestres, em 24 de dezembro de 1968. Os astronautas Borman, Lovell e Anders tinham a missão de fazer o primeiro vôo de circunavegação lunar e, já na primeira volta, notaram algo diferente numa cratera lunar, mandando esta estranha mensagem: “Temos o prazer de informar ao presidente dos Estados Unidos, às nossas famílias e à NASA que Papai Noel realmente existe. Ele é enorme, esférico e muito brilhante. Parece estar acompanhando-nos em vôo paralelo”, disse Borman. Esta transmissão só veio a público graças a radioamadores que captaram a mensagem. Em código previamente estabelecido pela NASA “Papai Noel” significa OVNI.
Quanto à histórica chegada do Homem à Lua, os astronautas observaram outras naves pousadas, algumas dentro de crateras. Uma delas estava no local exato onde o módulo lunar deveria descer, o que obrigou os astronautas a pousar num ponto diferente do que havia sido planejado. A NASA alega que a mudança no local de pouso deveu-se a problemas temporários num dos computadores de bordo do módulo lunar.
“Esses bebês são enormes. Enormes! Vocês não acreditariam nisso. Estamos lhes dizendo que há outras espaçonaves lá fora e elas estão alinhadas. Estão na Lua, nos esperando!” Centenas de radioamadores captaram estas palavras de Neil Armstrong ao pousar no solo lunar em 20 de julho de1969. Maurice Chatelain, que trabalhou na NASA como especialista em comunicações, confirma que Armstrong viu os dois OVNIs na Lua. Chatelain afirmou que as transmissões da Apollo11 foram interrompidas várias vezes para que a NASA tivesse condições e esconder as notícias do público, censurando as falas dos astronautas. Há quem garanta que, quando o módulo lunar pousou, Neil Armstrong teria recebido ordens para não sair do aparelho. Movido pela curiosidade acabou descendo e foi desligado do Programa espacial.
Em agosto de 1996, jornais divulgaram uma série de fotos que teriam vazado dos arquivos da NASA. Eram fotos de OVNIs descobertas por Richard Hoagland, que declara abertamente que a NASA esconde informações sobre a Lua. Essa opinião também é compartilhada por Edgar Mitchell, comandante da Apollo5. “Vi documentos em que os Estados Unidos investigaram a presença extraterrestre e decidiram não revelar por acreditar que a maioria da Humanidade ainda pensa que somos o centro do universo” comentou.

OVNIs na Lua

“Gravação feita entre a Apolo 11 e o Centro de Comando em Houston” Enquanto o astronauta Collins permanecia no modulo lunar Columbia, orbitando a 110km da superfície lunar, os astronautas Aldrin e Armstrong recolhiam amostras de rochas e levantavam seus instrumentos de medição.
Em dado momento perceberam, para seu espanto, que não estavam sozinhos… Apavorados entraram em contato com Houston, sendo essa transmissão vetada ao meio de comunicação, mas acabou vazando mais tarde por um grupo de radioamadores, que, segundo eles, possuíam equipamentos sofisticados que lhes permitiram interceptar o sinal e registrar o diálogo:
APOLO 11:…Um momento….Um momento….
HOUSTON:…que foi?…que diabos foi?…..Isto é o que queremos saber!….
APOLO11:…esses “bebês” são enormes, senhor!…são enormes…não…não…não…oh!…meu Deus!…Ninguém acreditaria nisso!…Eu lhes digo, há outras naves espaciais aqui, alinhadas na borda da cratera!…Estão na Lua nos observando…
HOUSTON:…que…que…que diabos está ocorrendo com vocês?….que ocorre?…
APOLO11:…estão sob a superfície!…
HOUSTON:…que está funcionando mal?…Controle chamando Apolo 11!…
APOLO11:…Roger…Roger…estamos bem aqui, mas temos encontrado alguns visitantes. Sim, estiveram aqui durante algum tempo, a julgar pelas suas instalações….
HOUSTON:…missão central falando. Confirme a sua última mensagem….
APOLO 11:….estou dizendo-lhes que aqui há outras naves espaciais. Estão alinhadas em fila, do lado mais distante da borda da cratera….
HOUSTON:…repita…repita…
APOLO 11: …examinaremos a órbita…queremos voltar para casa…em 625 e um quinto…o relógio automático está colocado….minhas mãos tremem de tal forma que não consigo…
HOUSTON:…filmar?…
APOLO 11:…diabos!…é assim…as condenadas câmaras estão funcionando mal aqui em cima…
HOUSTON:…vocês rapazes, conseguiram alguma coisa?
APOLO 11:…não temos mais filmes agora…temos apenas três tomadas de OVNIS ou o que sejam, mas podem ter velado o filme…
HOUSTON:….missão controle…é a missão controle…estão para partir?…repita…vocês estão para ir embora?…que significa toda essa agitação?…por cenas de OVNIS?…expliquem…
APOLO 11:…estão pousados aqui e estão nos observando….
HOUSTON:….obtenham fotografias, mas todas as fotografias possíveis dos OVNIS…vocês estão filmando?
APOLO 11:…sim, os espelhos estão todos nos seus lugares…mas esses seres podem vir amanhã e levá-los embora…seja qual for a sua forma, aquilo eram naves espaciais…não há dúvida…
*Todas as informações acima, são verdadeiras e confiáveis, foram atestadas pelos próprios envolvidos, não havendo assim nenhum tipo de manipulação para o conhecimento público.

Ponto de vista de Louis Armstrong com relação aos OVNIS na Lua

Somente alguns anos depois, Armstrong comentaria abertamente que alienígenas teriam uma base na Lua, sendo que os mesmos alienígenas os haveriam advertido para retirar-se do local e que permanecessem longe da Lua. Numa entrevista nas dependências da NASA, Armstrong teria respondido algumas perguntas sobre a missão a um professor, sendo o conteúdo de sua resposta a seguinte:…É incrível. Certo. Sempre soubemos que havia uma possibilidade. O caso é que fomos avisados. Nunca houve dúvida sobre uma estação espacial ou uma cidade na Lua…
Questionado sobre o aviso dos extraterrestres, ele respondeu:…Não posso entrar em detalhes, exceto para dizer que as naves deles eram muito superiores às nossas, tanto em tamanho como em tecnologia. E, meu Deus, como eram grandes e ameaçadoras!…
Finalmente, quando questionado a respeito das demais missões após a Apolo 11 e o conhecimento da NASA sobre a presença Alienígena na Lua, Armstrong acrescentou:…Naturalmente a NASA estava comprometida e não pôde arriscar-se a provocar pânico na Terra. Porém foi uma notícia sensacional…
*Todas as informações acima, são verdadeiras e confiáveis, foram atestadas pelos próprios envolvidos, não havendo assim nenhum tipo de manipulação para o conhecimento público.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Chuva Vermelha na India

De 25 de Julho à 23 de Setembro de 2001, uma chuva vermelha caiu esporadicamente no estado indiano de Kerala, no sul da Índia. Aguaceiros fortes ocorreram em que a chuva estava vermelha, as roupas ficavam manchadas com algo com aparência similar a sangue. Chuvas amarelas, verdes e pretas também foram reportadas. De acordo com os nativos, a primeira chuva colorida foi precedida por uma trovoada estrondosa e por um relampejar de luz, e seguido por bosques de árvores desfolhando folhas “queimadas” murchas e cinzas. Folhas murchas e o desaparecimento e formação súbitas de poços também foram reportados pela mesma época na área. Um estudo autorizado pelo Governo da Índia descobriu que as chuvas foram coloridas por esporos aéreos de uma alga terrestre prolífica local. Então, no início de 2006, as chuvas coloridas de Kerala de repente chamaram a atenção do mundo depois que a mídia reportou uma hipótese de que as partículas coloridas eram células extraterrestres. A origem da chuva permanece desconhecida atualmente, apesar dos esforços ao redor do mundo para descobrir a causa e real natureza da chuva.
Chuva vermelha que ocorreu na Índia possuía células vivas




Células contidas na chuva vermelha

Extraterrestres caíram do céu. Essa é a conclusão dos físicos Godfrey Louis e Santosh Khumar, da Universidade Mahatma Gandhi, na Índia.

Tudo começou entre julho e setembro de 2001. Foi quando ocorreu uma chuva vermelha em uma região do país. As roupas das pessoas ficaram manchadas com algo que lembrava sangue. Desde então, eles tentam entender o que provocou aquilo. E em 2006, publicaram o resultado de suas pesquisas: a chuva vermelha continha células alienígenas. Células verdadeiras, capazes de se reproduzir e tudo.

"No começo pensamos que poderia ser algas ou pólen. Quando olhamos as partículas no microscópio, percebemos que elas têm o tamanho de células sanguíneas de mamíferos", disse Godfrey.

Mas a hipótese era estranha. Seria preciso muito sangue para provocar as 50 toneladas de partículas que os dois cientistas estimaram ter caído em dois meses. Foi então que eles descobriram que poucas horas antes da primeira chuva vermelha, que os moradores da região ouviram um estrondo no céu.

O físico acredita que o barulho poderia ter sido a explosão de um meteoro.

Se foi isso mesmo, as células teriam chegado de carona na rocha e se diluído na chuva.

Os estudos mostraram que células são feitas de 50% de carbono e 45% de oxigênio (as células terráqueas também são ricas nesses elementos), não têm DNA e se reproduzem na temperatura de até 300 ºC.

Esses resultados não são conclusivos. Outros laboratórios precisam comprová-los para que haja certeza. Aí, quem sabe se a ciência poderá dizer que não estamos sozinhos no universo.

Segue o link com video sobre esse fenomeno na India.

http://www.youtube.com/watch?v=kRD7vfmvbnA

Sequestro Alienigena da Familia Hills

Na noite de 19 de Setembro de 1961, o casal Hill voltava a Portsmouth, no estado de New Hampshire, de volta de uma viagem ao Canadá. Betty Hill tinha 41 anos enquanto o seu marido, Barney, 39. Enquanto os Hills conduziam durante a noite, repararam num objeto luminoso, semelhante a uma estrela fugaz ou um avião a atravessar o céu ao Sudoeste.
O casal parou o carro para observar o objeto quando o objeto mudou de direção e dirigiu-se até eles. O objeto fez uma larga curva e parou á frente do carro a umas centenas de metros de altitude. Como vinham de uma viagem de prazer, traziam os binóculos à mão. Barney então saiu do carro para observar o fenômeno. Nesse momento o OVNI deslocou-se para a esquerda para lançar-se direito ao carro.


Barney foi para o veículo e arrancou de novo rapidamente, vendo que era provável que aquilo vindo do céu os atacasse. Enquanto circulava a toda a velocidade, ouviram um serie de inexplicáveis ruídos e o carro começou a emitir fortes vibrações. A seguir o que os Hills se lembraram de é que chegaram em casa sem nada ter acontecido. Mas o trajeto durou mais de 2 horas que o normal e tinham um vazio nas suas memorias de aproximadamente 2 horas também.

Nos dias seguintes, Betty Hill teve pesadelos com OVNIS e Barney não podia dormir, estava com insônia. O casal foi a um medico que os indicou a um psiquiatra de Boston, o doutor Benjamin Simón. O doutor Simón fez-lhes uma hipnose de regressão, sessão que se registou com um gravador. O relato que o doutor escutava era muito estranho, parecia que o casal Hill tinha sido raptado pelos ocupantes de um OVNI.

Depois de várias sessões de hipnose, os detalhas do rapto ficaram um pouco mais claros. A senhora Hill afirmava o seguinte: “Levaram-me para uma sala e alguns entraram comigo. Não sabia quem eram eles. Creio que faziam parte da tripulação. Logo outro homem chegou. Creio que era um médico. Puseram uma máquina em cima do meu corpo com uma grande lente. Fizeram-me um corte no braço. E depois da incisão puseram um pouco do meu sangue sobre um pedaço de plástico ou de vidro transparente que tinham preparado.”.

Depois do exame Betty falou com quem parecia ser o chefe. Falava um inglês perfeito e se expressava oralmente. Betty perguntou-lhes de onde vinha a sua nave e ele apontou para um mapa no céu. Mais tarde Betty foi escoltada para a rampa da nave e de volta ao carro. Barney reuniu-se com ela no mesmo instante.

O exame psiquiátrico do casal durou mais de seis meses e as versões de Betty e Barney coincidiam perfeitamente exceto que eles estavam separados em salas diferentes pelos seus raptores.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Estudo: Incas engordavam crianças para sacrifícios

Crianças incas passavam por um processo de engorda em seu ano final de vida antes de serem sacrificadas para os deuses, de acordo com pesquisadores britânicos.

Cientistas da Universidade de Bradford analisaram o cabelo da múmia de uma menina de 15 anos da antiga civilização sul-americana e descobriram que a sua alimentação mudou bastante no último ano de vida.

Ela passou de uma dieta de batata e outros vegetais para milho e carne, que eram alimentos da elite inca. "A amostra de cabelo é a coisa mais próxima de um diário escrito que essas múmias nos deixaram", disse Andrew Wilson, pesquisador da universidade britânica. "Em seus tecidos elas nos contam como foram os meses finais de vida."

Escavações mostram que as vítimas de sacrifícios eram drogadas e abandonadas para morrer. Os incas, dominados pelos conquistadores espanhóis há mais de 500 anos, tinham uma civilização sofisticada, mas os pesquisadores não esperavam esse grau de preparação para um ritual de morte de crianças.

Os incas habitavam a região hoje ocupada principalmente por Equador e Peru.

Fonte: Portal Terra

Mulher pega ônibus errado e é reencontrada 25 anos depois

Em 1982, a muçulmana Jaeyaena Beuraheng, que morava na Malásia, resolveu fazer uma viagem a Narathiwat, uma província de maioria muçulmana no sul da Tailândia. Mas ela não percebeu que comprou a passagem errada, e acabou tomando um ônibus que a deixou 1.200 quilômetros ao norte de Bangcoc. Ela tentou solucionar o problema juntando tudo o que lhe restava de dinheiro para comprar a passagem de volta – mas acabou se complicando ainda mais. Jaeyaena pegou, novamente, o ônibus errado e ficou 700 quilômetros mais longe. Sozinha, sem dinheiro e sem falar o idioma local, ela foi viver como mendiga. Cinco anos depois, foi capturada pela polícia e levada a um centro de desabrigados, onde ficou por 20 anos – sem nunca emitir uma palavra. O sofrimento dela só terminou em 2007, quando um grupo de jovens muçulmanos foi fazer uma visita ao abrigo e Jaeyaena encontrou alguém que entendia seu idioma.

fonte: veja.abril.com.br

Descoberta a fórmula da Coca Cola

É isso ai meu povo, descoberta formula da Coca-Cola a receita foi publicada no site G1 e vou repassar agora para os interessados em fazer Coca-Cola caseira e morrer envenenado.

Segundo divulgado no G1, Para a mistura do famoso ingrediente secreto são necessárias oito onças de álcool, 20 gotas de óleo de laranja, 30 gotas de óleo de limão, 10 de óleo de noz moscada, 5 de óleo de coentro, 10 de óleo de neroli – das flores da laranjeira amarga – e 10 de óleo de canela.

O restante da bebida é elaborado com três onças de ácido cítrico, duas onças e meia de água, uma de cafeína, uma de baunilha, duas pitadas de suco de lima, uma onça e meia de bala para dar cor e uma quantia de açúcar que está ilegível na lista.

Ps. Segundo alguns religiosos estremistas ao qual não darei o nome para não me encherem o saco depois, acreditam que nessa formula tambem vai uma onça de Satanas, só porque da para ver escrito Alo diabo no rotulo virado par o espelho, ta amarrado.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

O Caso Guarapiranga

Atenção imagens fortes acompanham o texto.

Fotos são Secretas - Jornal NP de 27/04/1997 - As fotografias do caso guarapiranga, sete no total, estao escondidas em arquivos secretos da policia de Sao Paulo. O NP teve acesso as fotos e os documentos do caso através de pessoas nao ligadas ao IML, nem ao instituto de criminalistica. Após recusa dos chefes do IML em falar sobre o assunto, o NP pediu uma análise do caso ao médico legista Fortunato Badan Palhares. Para ele, trata-se de animais predadores, como roedores, formigas siris, caranguejos e urubus. "Todas as lesões e ferimentos encontrados na superfície corporal são compatíveis com lesões produzidas por pequenos roedores", escreveu Badan Palhares. Segundo ele, até os sinais de reações vitais no corpo (vítima estava viva quando foi mutilada) podem ser explicados: ele pode ter tido infarto e caido em agonia por horas, sem se mexer, os bichos começariam a ataca-lo ainda vivo.

(Nota do Arquivo: "coincidentemente" o Sr Badan Palhares também participou do caso em Varginha, fazendo as autópcias dos seres encontrados. O sr Badan se nega a se pronuciar sobre esse assunto....Coincidecias realmente.......NÃO......existem !!!)

A Equipe F

Seguindo a descrição da ocorrência, com base nos documentos de que dispunha e nas declarações de profissionais que pude conhecer, logo em seguida à remoção do corpo pelo Corpo de Bombeiros, uma tal Equipe F de uma Delegacia de Homicídios de São Paulo ficou encarregada de dar continuidade às diligências necessárias para a elucidação do crime. O que pudemos apurar sobre as atividades desta Equipe F é significante, e dou a seguir a transcrição da carta dirigida pelo delegado responsável por ela ao diretor do Instituto Médico Legal (IML) – não ao médico legista que fez a autópsia.

guara4

guara13

“Com referência ao Laudo nº (omitido), que reporta o exame necroscópico realizado no corpo da vítima, constata-se, dentro das perquirições médicas, a existência de hediondo crime. Contudo, aflora a dúvida acerca da causa do exício, pois descreve-se a possibilidade de Ter ocorrido manobra vagotômica e, conforme consigna-se no referido Laudo, vísceras foram retiradas do corpo mediante aspiração. {Manobra Vagotômica refere-se, em Anatomia, ao nervo vago ou o 10º par de nervos cranianos, também chamado de pneumogástrico. Em Medicina, vagotonia significa a predominância da influência do nervo vago ou pneumogástrico, ou seja: que é comum ao pulmão e ao estômago} Assim faz-se mister parecer médico sobre o tipo de morte mencionada e instrumentos utilizados. (1) Pelas lesões observadas, que tipo de instrumento poeria Ter sido usado para causar a aspiração referida? (2) As manchas que circundavam os ferimentos caracterizam reação vital? (3) Poderia Ter ocorrido a ação de animais junto ao corpo? (4) Existe nos registro da Medicina Legal ocorrências semelhantes?”



Parecer médico

No parecer de diversos médicos que avaliaram este caso, ainda pairam muitas dúvidas quanto ao tipo de manchas de estranha coloração que circundavam os ferimentos. Quanto a ação de animais, sugerida na carta, creio que as hipóteses de pássaros ou roedores não explicaria o tipo de cortes aqui apresentados. No que diz respeito a primeira pergunta, os legistas foram unânimes: “Desconhecemos máquina com tal capacidade”, responderam ao delegado da Equipe F. Por fim, em resposta a Quarta pergunta, declararam: “Sim, existem vários casos semelhantes....” Isso é simplesmente estarrecedor!


Caso Guarapiranga

Neste caso, alguns pontos ainda ficaram sem explicação, algumas perguntas ficaram sem respostas e algumas alegações de ambos os lados permanecem questionáveis.


Em setembro de 1993, a Revista UFO, em sua edição n° 25, publicou uma matéria sobre um homem que havia sido encontrado com estranhas marcas de mutilação em seu corpo, semelhante àquelas encontrada em casos de mutilações de animais em todo o mundo, freqüentemente atribuídas à fenomenologia de natureza ufológica, ou seja, aos tripulantes de OVNI`s. A matéria, de autoria de Encarnación Zapata Garcia, uma espanhola, radicalizada brasileira, percorreu o mundo, sendo aceita por uma parte da comunidade ufológica internacional e rejeitada por outra. O caso, polêmico nas comunidades investigativas ufológicas, veio a ser denominado "Caso Guarapiranga".

A Revista UFO ainda publicou duas outras matérias a respeito do caso, nas edições n° 32 e n° 37, de setembro de 1994 e abril de 1995. Nelas, Encarnación defende-se dos ataques céticos de ufólogos nacionais e internacionais. Alguns anos mais tarde, a Revista Arquivo EXTRA n° 1, de agosto de 1997, editada pelo ufólogos irmãos Mondini e Encarnación Zapata Garcia publicou uma matéria sobre o mesmo caso, praticamente repetindo a história, sem maiores detalhes. Recentemente o caso voltou a ser debatido nos meios nacionais, sendo que desta vez a mesma Revista UFO apresenta a investigação de Claudeir e Paola Covo (conhecidos opositores do caso) os quais afirmam ser o caso uma fraude. Seus estudos baseiam-se em fatos irrefutáveis, segundo crêem Claudeir e Paola, o que praticamente comprova a opinião deles. De qualquer forma, alguns pontos ainda ficaram sem explicação, algumas perguntas ficaram sem respostas e algumas alegações de ambos os lados permanecem questionáveis.

guara12

guara7

Este texto corre o risco de ferir o ego de alguns, mas vamos, de qualquer maneira, apresentar aqui os fatos para que você conheça todos os detalhes e intrigas relativas a este caso. Este artigo também poderá ser alterado com novas adições, - conforme a ocorrência casual de novas evidências que precisem ser mencionadas. Caso ocorra alguma alteração esta será devidamente registrada no fim do texto, com o decorrer do tempo.

Decidimos expor, inicialmente, os pontos favoráveis ao caso, demonstrando que realmente existem fatos não explicados associados a ele, e a sua semelhança com as mutilações de animais. Em seguida iremos apresentar as alegações contrárias à legitimidade do caso, as quais foram demonstradas através da pesquisa de Claudeir e Paola Covo. Em seguida, faremos alguns comentários finais.

O SURGIMENTO DO CASO: (Versão de ENCARNACIÓN ZAPATA)

Encarnación Zapata Garcia tomou conhecimento do caso através do conceituado médico paulista, o dermatologista Rubens Goes, que obteve informações dele através de seu primo (Rubens Silvestre Marques ) perito criminal do Governo de São Paulo, na época. Rubens Goes mostrou a Encarnación Zapata, as fotografias do corpo de um homem estranhamente mutilado, em cujo cadáver mutilado, ele percebera a semelhança com as marcas encontradas em animais comprovadamente mutilados por tripulantes de OVNI`s e registrados em todo o mundo pela casuística ufológica. Eram sete fotografias, coloridas do corpo do mutilado. Encarnación, então, ligou para o Dr. José Roberto Cuenca, promotor de Justiça do Estado de São Paulo, o qual era responsável pelo caso.

Foi então marcada um dia para uma entrevista. Através do Dr. José R. Cuenca, Encarnación quase conseguiu a fortuita exumação do cadáver. Infelizmente, ele já havia sido exumado e transferido para outro cemitério pela família do morto. Dois meses depois, entretanto, o Dr. Cuenca conseguiu localizar o processo do caso, e colocou-o à disposição de Encarnación.

Segundo a pesquisadora, o documento revelava que o cadáver fora encontrado em 29 de setembro de 1988, vestindo apenas uma cueca. Ele teria 40 anos e apresentava várias marcas pelo corpo devido à ação de urubus. Foi, então, instaurado inquérito policial para investigar-se o caso. O Boletim de Ocorrência (BO) afirmava que não haviam sinais de violência ou luta corporal.

Ainda, segundo Encarnación, o Corpo de Bombeiros improvisou uma maca para a retirada do corpo do local. Esta maca aparece no fundo das referidas fotografias. O Laudo do Corpo de Delito, também adquirido por Encarnación, trazia informações importantes a favor da legitimidade ufológica do caso.

A partir desse ponto iremos apresentar algumas fotografias para que todos possam ter uma idéia das características de uma mutilação animal clássica, com alguns comentários sobre elas. Em seguida apresentaremos as fotografias do caso em questão para que se possa analisar e comparar com as mutilações clássicas. Abaixo de cada fotografia do cadáver transcreveremos os respectivos trechos do laudo de necropsia realizado no cadáver.

Ainda segundo Encarnación uma Equipe denominada "F" teria investigado o caso. O delegado responsável por esta investigação uma carta ao diretor do Instituto Médico Legal (IML). Na carta lê-se: "Com referência ao Laudo n° (omitido), que reporta o exame necroscópico realizado no corpo da vítima, constata-se, dentro das perquirições médicas, a existência de hediondo crime. Contudo, aflora a dúvida, acerca da causa do exício, pois descreve-se a possibilidade de ter ocorrido manobra vagotônica e, conforme consigna-se no referido Laudo, vísceras foram retiradas foram retiradas do corpo mediante aspiração. Assim, faz-se mister parecer médico sobre o tipo de morte mencionada e instrumentos utilizados (1) Pelas lesões observadas, que tipo de instrumento poderia ter sido usado para causar a morte? Que tipo de instrumento causaria a aspiração referida? (2) As manchas que circundam os ferimentos caracterizam reação vital? (3) Poderia ter ocorrido a ação de animais junto ao corpo? (4) Existe nos registros da Medicina Legal ocorrências semelhantes?" Os médicos, segundo Encarnación, não puderam explicar as manchas de coloração escura que circundavam os ferimentos.

guara6

guara8

O Caso Guarapiranga permaneceu um mistério por vários anos. Os debates sobre o caso continuaram a ocorrer, o que levou Encarnación a escrever outra matéria para a Revista UFO, publicada na edição n° 32, de setembro de 1994. Nesta matéria ela não acrescentou nada de novo ao caso. A Revista UFO publicou ainda outra matéria sobre o caso na edição n° 37, de abril de 1995, onde Encarnación rebateu algumas críticas sobre o caso recebidas.

Ela cita Antônio Hunneus, que distorceu todo o caso em um artigo publicado nos Estados Unidos. Também nesta edição, Encarnación afirma ter estado em uma reunião na casa do ufólogo Claudeir Covo, cujo objetivo era a reestruturação da Associação Nacional dos Ufólogos do Brasil (ANUB). Nesta reunião Claudeir apresentou à Encarnación um delegado que a notificou sobre sobre o Dr. Desgualdo que, segundo ele, havia realizado estudos sobre este incidente em particular um ano após o aparecimento do cadáver. Ele afirmava que a matéria publicada na Revista UFO era puro sensacionalismo e que o Dr. Desgualdo havia exumado o cadáver e o (re?)colocou no mesmo local da represa durante três dias, donde foi constatado que animais predadores atacaram o cadáver. Ele ainda citava fotografias que alegava comprovar o que dizia. No entanto, o Dr. Desgualdo, na realidade, só tomou conhecimento do caso três anos depois de ocorrido. Encarnación entrevistou o Dr. Desgualdo após esta reunião, e o mesmo desmentiu as informações dadas pelo delegado presente na mesma. O Dr. Desgualdo afirmou que, realmente ocorrera uma experiência deste tipo, mas que a mesma se tratava de um cadáver de cachorro e não do infeliz encontrado em 1988.

No corpo do cachorro foram feitas incisões e cortes semelhantes aos que o cadáver apresentava. Ele foi colocado no mesmo local onde fora encontrado o moribundo. Em pouco tempo o cadáver do cachorro foi atacado e devorado. Posteriormente Encarnación entrevistou outro envolvido com a experiência, o qual reafirmou o que foi dito pelo Dr. Desgualdo. Ele acrescentou apenas que, em sua opinião, acreditava que o cadáver realmente tinha sido atacado por predadores e a queimadura existente teria sido provocado por um raio. Porém, Encarnación cita em sua matéria que nos autos da polícia não constam declarações sobre tempestades ou coisas do gênero.


CASO GUARAPIRANGA - SEPARANDO O JOIO DO TRIGO


Logo que iniciei minhas pesquisas em Ufologia, no ano de 1995, tomei conhecimento do Caso Guarapiranga. Por ser iniciante na área, e por ter apenas 17 anos foi um choque (para mim, pelo menos) pensar que alienígenas mutilavam animais e seres humanos. Com o passar dos anos fui adquirindo um interesse especial nesta área de ataques e mutilações realizados pelos tripulantes de OVNI`s . Desde o início de minha carreira como ufólogo soube que Claudeir sempre foi um grande crítico do caso. Qual não foi minha surpresa, tomando conhecimento da pesquisa atual de de Claudeir e Paola sobre o caso, anos depois de o mesmo ter transcorrido. Analisando os fatos, prós e contras para tentar descobrir o que está mais próximo da realidade, cheguei á conclusão de que, sem dúvida a pesquisa de ambos, Claudeir e Encarnación, são dignas de elogios, mas não esclarecem muitos pontos, e que estão cheias de controvérsias.

Iniciamos nossas considerações demonstrando como o caso foi reapresentado, recentemente à mídia nacional. Acho que tem sido um tanto arrogante a forma como ele têm sido abordado. Pode-se observar a ironia atribuída já no título do site INPU sobre o Caso Guarapiranga, quando se acrescentam as palavras ("Criando Caso"). Dessa forma, agem como se não soubessem da premissa científica de que sempre há a possibilidade de erro em uma pesquisa, inclusive na deles, a despeito de qualquer rigor científico. Portanto, "Caso Guarapiranga - A Verdade" ou, "Caso Guarapiranga - Esclarecido o Caso.... ele foi morto por roedores" beira, no mínimo a arrogância da verdade absolutista

Analisando a pesquisa de Claudeir e Paola Covo, também encontram-se algumas afirmações questionáveis. Eles afirmam, por exemplo, que não existem registros de casos de mutilação humana registrados pelo mundo. Na verdade, há sim. Existem documentos do governo americano relativos a um caso envolvendo um sargento do exército americano que em 1958, teria sido seqüestrado por um OVNI diante de várias testemunhas. Dias depois, ele foi encontrado com mutilações em todo o corpo semelhantes às mutilações encontradas neste caso de São Paulo. Outra ocorrência documentada pelo exército americano é o de um grupo de soldados em missão de combate durante a Guerra da Coréia. Estes soldados avançavam por território inimigo quando depararam-se com seres estranhos retirando partes de corpos humanos. Podemos citar ainda outro caso de mutilação humana que publicaremos neste site, em futuro breve. Neste caso a ser publicado o cadáver apresentava mutilações no lado esquerdo do corpo, semelhantes ao caso em questão.

No Brasil existem vários casos de mutilação que levantaram polêmica. Alguns casos também são citados pela pesquisa de Claudeir e Paola como obra de ratos e urubus. O caso de Alzira Maria de Jesus, ocorrido 24de junho de 1999, na cidade de Santa Izabel, é um deles. Neste caso, esta senhora teria sido encontrada morta sobre a cama. Faltavam-lhe toda a pele e a carne do rosto, sendo que os ossos estavam misteriosa e cirurgicamente limpos. Não havia sangue na cama e nas cobertas. O nariz, a língua, os olhos e a orelha esquerda estavam ausentes. Segundo depoimentos de parentes, pouco tempo antes ela estava viva. Claudeir afirma categoricamente que esta senhora teve o rosto roído por ratos. Francamente... apesar de ele estar endossado pelo laudo necropsial assinado por um médico legista, isto não significa, necessariamente, que esse tenha sido a realidade. Nenhum médico em sã consciência assinará um laudo, acrescentando nele resultados bizarros demais ou desconhecidos, pois teme, com razão, arriscar seu diploma, sobrevivência e reputação no "establisment" médico e diante da opinião popular. Nesse caso, a mídia sensacionalista levaria o referido doutor a ser seu prato principal em rede nacional, no horário nobre dos telejornais brasileiros. Cabe aqui, ao pesquisador meticuloso, levar em consideração a obviedade das condições sociais e profissionais dos peritos envolvidos, descobrir os meandros que levam um profissional a omitir fatos relevantes que, possivelmente, mudariam o resultado final, caso isso tenha ocorrido, como parece ser esse o nosso caso aqui.

guara_laudos

guarapolicia

Outro caso muito noticiado pela mídia, é o do agricultor Olívio Correa, de Estância Velha (RS), o qual ocorreu entre os dias 11 e 12 de novembro de 1995. Este senhor teve seus olhos extraídos de modo muito estranho e, até hoje, não esclarecido devidamente. Ele foi encontrado com vida em um matagal, e os exames médicos realizados na época, confirmaram que os olhos haviam sido retirados cirurgicamente. Algum tempo depois, o presidente do Conselho Regional de Medicina local desmentiu os exames médicos – (Por que será? Qual o motivo?). Olívio ainda foi submetido a seções de hipnose regressiva, onde afirmava ter visto uma luz muito forte. A hipnose, no entanto, não conseguiu avançar além deste ponto.

Além deste caso, também existem outros casos de mutilações e ataques a humanos ocorridos de forma estranha, como, por exemplo, em Joinville (SC). E podemos citar, ainda, não só mutilações propriamente ditas, mas também a existência de muitas vítimas do fenômeno Chupa-Chupa, no Pará, cujas investigações oficiais, na Ufologia, ficaram conhecidas como Operação Prato, em que objetos luminosos foram constatados como extraindo sangue das vítimas através de feixes luminosos. Oficiais da Aeronáutica estariam envolvidos na Operação, e, portanto legitima a ocorrência destes ataques. Citamos ainda, casos de ataque proposital, como os registrados no Nordeste. Os casos são inúmeros, o que não existe é uma divulgação adequada sobre estes eventos para a maioria da população.

Outra informação que consideramos pertinente é a afirmação de que a vítima do caso Guarapiranga, identificada como Joaquim Sebastião Gonçalves, sofria de epilepsia e Mal de Chagas. Como conseguiram estes dados? Eles ainda afirmam que Sebastião tomava o remédio Gardenal e bebia muito. Como descobriram tais evidências? Supondo que esta informação seja correta, seria uma enorme coincidência a mistura de Gardenal e bebida alcoólica ter reagido justamente ali, naquele momento. Isso se levarmos em conta que se a vítima era alcoólatra e bebia muito ela já devia ter misturado o remédio e a bebida antes.

Quanto às mutilações, segundo as críticas, elas teriam sido produzidas por animais carniceiros (ratos, urubus e insetos). Sinceramente, não podemos concordar com tais afirmações, pois é possível observar-se que, claramente, as marcas não apresentam características de mordidas de qualquer espécie conhecida não tinham perfurações de patas – no caso urubus, e nem pedaços dilacerados. Quem acompanha páginas policiais dos jornais, encontra muitos casos em que o cadáver fica exposto vários dias à ação de predadores e eventos naturais. Os casos desta natureza, que encontramos em jornais da região metropolitana de Curitiba, demonstram sinais bem diferentes dos encontrados no caso em questão. Em sua maioria, encontramos nos jornais que foram roídas extremidades do corpo. A pele que recobre a mandíbula ainda encontrava-se intacta, também, em todos os casos.

Parece que o casal Covo foi contagiado pela "Síndrome do Cético" – se existe a mínima possibilidade de não ser um OVNI, então não é, e ponto final. Como como se a verdade absoluta dependesse de seu veredicto. Outro fato que não ficou claro, foi a carbonização existente no maxilar do cadáver. A versão de Covo é a de que um raio teria caído no local onde o cadáver foi encontrado. Se foi realmente um raio, por que só o maxilar estaria queimado? Além disso, como explicar a simetria das marcas nas axilas e nos pés, onde foi encontrada incisão do mesmo tamanho entre o segundo e terceiro dedos de ambos os pés? Seria uma grande coincidência de inúmeros fatores se todos as evidências apresentadas pelo casal ocorressem ao mesmo tempo. Estatisticamente, a chance é muito, muito pequena. Claudeir ainda insiste na conveniente história do cachorro que usaram para fazer a experiência (????). Notem que ele não cita a data da experiência – Por que motivo?.

Por outro lado, as testemunhas apresentadas por Claudeir devem ser ouvidas com atenção. O dados do verdadeiro local da ocorrência e os detalhes do laudo são de extrema importância. Igualmente é questionável a posição de Encarnación diante disto tudo. Por que ela não se manifestou a respeito do caso? Qual a verdadeira razão de censurar o laudo e ocultar outros fatos (o nome da testemunha, a manipulação inegável de alguns dados)?

A verdade, pura e simples precisa vir à tona. Este texto não tem por objetivo defender o caso, mas sim, mostrar que as evidências e os fatos reais, bem como a apuração imparcial em torno de um evento, seja ele qual for, valem muito mais para a pesquisa científica do que a opinião preconcebida de ditos especialistas no assunto.

guaraanimal1

Nota-se neste caso de mutilação que foi removido um retalho da mucosa labial e língua além do globo ocular. Este tipo de incisão é padrão em casos de mutilações de animais em todo o mundo. Caso ocorrido no estado americano de Oregon.

guaraanimal2

Na foto acima nota-se, uma incisão na axila do animal. Como este caso, ocorrido no Oregon (EUA), a maioria dos casos de mutilação de animais envolvem a extração destas partes (olhos, mucosas labiais, e orelhas).

guaraanimal3

Nota-se no caso de mutilação acima, a extração de mucosa labial e globo ocular. Como padrão característico das mutilações de gado associadas à OVNIs observa-se o osso completamente limpo de tecidos musculares e sangue o que o diferencia de um ataque de animais predadores, por exemplo.

guaraanimal4

Na foto acima, nota-se a extração da mucosa anal de um bovino. Neste caso, a vaca foi mutilada no estado do Oregon (EUA). Este tipo de incisão para extração do reto está presente em quase todos os casos de mutilação por Ufonautas registrados em todo o mundo.

guara14

Nesta foto, observa-se que a mucosa labial foi retirada como em muitos casos de mutilação realizadas ET`s. O corte não foi tão irregular sendo que alguns trechos se encontram enegrecidos por algum motivo. Vale ressaltar que em casos de mutilação animal já foi encontrado este mesmo tipo de carbonização. As cavidades oculares estavam vazias, sendo mais uma coincidência com as mutilações de animais clássicas. Nota-se que a orelha foi parcialmente removida também. Trecho do exame necroscópico: "remoção com talha em bisel de pavilhão auricular com sinais de esvaziamento em partes moles. Remoção parcial de pavilhão auricular esquerdo com sinais de reação vital. Enucleação de globos oculares direito e esquerdo e com sinais de sangue nas cavidades orbitais".

guara17

Nesta foto, segundo Encarnación é possível observar: "Remoção do orifício anal com ampla incisão de aproximadamente 15x8 cm. E nos pés, entre o segundo e o terceiro dedos havia uma perfuração de 2 cm". Exatamente igual ao registrados em milhares de casos de mutilação de animais espalhados pelo mundo. Abaixo uma ampliação da perfuração.

guara19

Na foto acima, observa-se o estado em que ficou a orelha da vítima. Segundo Encarnación Zapata, o laudo afirma que: "a vítima sofreu esvaziamento da região cervical, do tórax, regiões axilares direita e esquerda, abdômen pequena bacia, virilha, etc., com remoção de partes moles, remoção da musculatura intercostal a nível de 2°, 3°, 4° e 5° espaços intercostais esquerdos. Na cavidade abdominal e pequena bacia, há a ausência de órgãos com a remoção de todas as vísceras abdominais, evidenciando-se arrancamento dos órgãos com reação vital".

Fonte: Revista UFO
WWW.sobrenatural.org.
http://www.fenomenum.com.br/

Quadros das Crianças Chorando


Essa lenda é antiga e provavelmente vocês conhecem ou já ouviram falar. Eu mesmo soube dela na minha infãncia e chegou a me assustar. Vou contar como chegou a mim pela primeira vez. No meio de um papo (que provavelmente era sobre fantasmas) um coleguinha me contou:

-Na minha escola teve um menino que morreu por que botaram um "quadro de um menino chorando" no quarto dele.

Outro colega falou:

- Eu soube! Dizem que esses quadros tem o diabo dentro e rouba a alma da pessoa!!!

Ok...O tempo passa e, um belo dia eu noto que, na casa de meus tios, onde eu costumava passar férias, tinha um quadro parecido. Não era bem uma criança... Estava mais para um palhaço chorando...Mas enfim! Fiquei meio receoso de ver aquele troço, ainda mais à noite.

A verdade é que , toda lenda possui diversas versões e, com o advento da internet , uma ou outra ganha mais força.

Então a versão mais conhecida é:

Nos anos 80 diversas casas misteriosamente pegaram fogo na Inglaterra, muitas delas matando seus moradores. Em comum todas tinham uma assustadora coincidência. A presença de um quadro de uma criança chorando. Este quadro sempre estava intacto, mesmo nos ambientes mais destruídos.

Tudo começou quando um frustrado pintor italiano, Grahan Bragolin, estava na miséria. Desesperado, ele apelou para um pacto demoníaco. Mas ele foi esperto. Ao invés de oferecer sua alma, ele ofereceu as almas de quem comprasse seus quadros.

Nessa noite, Grahan teve um sonho. Nele, 28 crianças eram torturadas no inferno e choravam pedindo clemência.

Ao acordar, pegou tela e tinta e passou a retratar as crianças de seu sonho. Ele usou formas subliminares para mostrar que as crianças estavam mortas. A principal seriam as pupilas dilatadas. Ao terminar, foi como vender água no deserto... Os quadros foram rapidamente comecializados e Grahan começou a fazer pinturas em série.

O mal se alastrara. Quem possuia o quadro acabou atraindo maus fluidos para sua casa. Pessoas perdiam empregos, adoeciam...Mas o pior ainda estava por vir.

Quando os quadros já estavam numa quantidade considerável de lares, os incêndios começaram. Casa após casa era consumida pelo fogo de forma misteriosa. Os bombeiros nunca conseguiam encontrar a causa, até que começaram a associar ao quadro pois, mesmo numa residência reduzida a cinzas, ele nunca era queimado.

A coisa começou a ser divulgada no boca a boca e as pessoas começaram a se livrar de suas pinturas. Grandes fogueiras foram feitas...Pilhas e pilhas de quadros foram para o lixo e a maldição começou a sair dos lares ingleses.

Mas a coisa não terminava ai. A força da maldição era forte e os quadros foram exportados para todo o mundo, inclusive chegando ao Brasil.

A lenda ainda conta que , Grahan arrependido passou a visitar todos os países onde seus quadros foram vendidos, ir à imprensa se explicar e pedir que destruíssem as pinturas.

Supostamente ele chegou a ser entrevistado pelo programa global "Fantástico" na década de 80, revelando o macabro pacto que fez com as forças do mal e explicando que quem tivese um de seus quadros, tinha levado uma maldição para sua casa.








Segue aqui o link para quem se interessar ver o clip da cantora Pitty da musica memorias onde aparecem varios desses quadros no clip http://www.youtube.com/watch?v=lqXgcXeAJ8M

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Lugares Considerados Assombrados em São Paulo

EDIFICIO JOELMA
Endereço: Av. Nove de Julho, 225 Centro




O fogo destruiu o edifício e a imagem de pessoas se atirando do alto das janelas para fugir das chamas correu o mundo, virou um estigma.

Para fugir do fogo, 13 pessoas acabaram morrendo dentro do elevador. Como não foram identificadas, surgiu o "mistério das 13 almas". A elas seriam até mesmo atribuídos milagres. Mas a fama sinistra do Joelma vai além. Antes de o prédio ser construído, houve um assassinato naquele local. Um homem matou a mãe e as irmãs e as enterrou no poço dos fundos da casa. Quando o caso foi descoberto, ele se suicidou.

Castelinho da Rua Apa
Endereço: Rua Apa nº 236, esquina com avenida São João



Uma história de glamour e sangue abalou a aristocracia paulistana na noite de 12 de maio de 1937. Três membros de uma das mais abastadas e tradicionais famílias, os Reis, foram encontrados mortos em circunstâncias misteriosas.

O cenário do crime: o interior de um castelinho localizado na Rua Apa com a Avenida São João no centro de São Paulo. O imóvel é uma réplica de um castelo medieval, projetado e construído por arquitetos franceses no século passado.

Hoje as paredes estão caindo aos pedaços, há uma pilha de entulho no chão e pouco faz lembrar que aquilo é um pequeno castelo, a não ser a torre. O mesmo terreno abriga a ONG Clube de Mães do Brasil, que tem oficina profissionalizante de costura e de manuseio com produtos recicláveis, além de funcionar como creche.

A maranhense Maria Eulina Reis Hilsenbeck é quem administra o local. Ela não gosta quando o assunto envolve as histórias assustadoras sobre o castelo, que ela não reforma por falta de dinheiro. Mas cede e admite que existe uma “energia” diferente no ar. “É uma troca de energia. Está em volta da gente e não devemos ter medo”, diz Eulina.

Ela conta que teve um breve contato com a tal “energia” certa noite. “Ele (seria um garoto) estava na porta do castelinho com os braços cruzados me olhando. Perguntei o que estava fazendo ali e ele saiu”, relata a maranhense, que se diz espiritualista.

Bairro da Liberdade e Capela dos Aflitos Endereço: R. dos Aflitos, 70

Há quem acredite que o nome do templo, localizado na pequena Rua dos Aflitos, é uma referência a Nossa Senhora dos Aflitos, mas existe outra versão: "O nome teria sua origem pelo fato dos escravos serem enforcados naquele local". Um local de sacrifício? Na verdade o antigo nome do largo da liberdade era "Largo da Forca" e a população se reunia naquele local para assistir o macabro "espetáculo".
O Fantasma do Soldado
Um eterno passante da Liberdade seria o espírito do soldado Francisco José das Chagas. No dia 27 de julho de 1821, irrompeu em Santos a revolta nativista chefiada pelo soldado Francisco das Chagas, mais conhecido por Chaguinhas. Por ter nascido em São Paulo, embora vivesse em Santos, Chaguinhas foi levado para a capital paulista, onde seria enforcado, meses depois. Ele passou a sua última noite preso em uma cela na capela de Nossa Senhora dos Aflitos."Dizem que ainda perambula, inconformado com a situação pela qual passou". O tour pelo bairro passa ainda pela Igreja Santa Cruz das Almas dos Enforcados. Um tanto lúgubre, mas bonita. “Algumas pessoas contam que vêem e sentem espíritos.Em uma parte do bairro foi construído o primeiro cemitério da cidade. Daí a suspeita de que almas vagariam pelas ruas e becos à noite.
Endereço: Praça Clóvis Bevilacqua, s/nº - CentroPalácio da Justiça

Encomendado ao arquiteto Ramos de Azevedo em , o Palácio da Justiça tem em sua história curiosidades e fatos marcantes. Considerado monumento de valor cultural e de ideais nobres, o prédio foi tombado pelo Governo do Estado em1981.
Segundo guias turísticos noturnos que passam pelo local é possível , "ouvir choros e barulhos de pessoas condenadas que se dizem injustiçadas". Eles cruzam também o famoso Edifício Martinelli, por onde “desfilaria” a alma de uma loira (a loira do Martinelli). Nem a Câmara dos Vereadores foi poupada e estaria povoada de espíritos.

Casa da Dona Yayá Endereço: Rua Major Diogo, 353, Bela Vista

A Casa da Dona Yayá, no Centro, também é assombrada.Rica herdeira paulistana, Sebastiana de Mello Freire, mais conhecida como Dona Yayá, tinha problemas mentais. Em 1920, por recomendação médica, mudou-se para a chácara, que ganhou seu nome. O local foi adaptado para que ela pudesse receber o tratamento. Um solário foi construído com altas paredes de vidro para a paciente não fugir. A família foi marcada por uma série de calamidades: uma das irmãs de Yayá morreu asfixiada aos 3 anos, pela ingestão um objeto em seu berço. Outra irmã morreu aos 13 anos, de tétano, ao espetar-se num simples espinho de laranjeira.Em 1899, ambos os pais de Yayá adoeceram e morreram com um intervalo de apenas 2 dias, em lugares diferentes e sem que sequer soubessem da doença um do outro.A pequena órfã e seu único irmão sobrevivente, Manuel de Almeida Mello Freire Junior, então com 17 anos, passaram a ser tutelados por Albuquerque Lins - que mais tarde viria a ser Presidente do Estado de São Paulo.
No dia 4 de setembro de 1961 morria no Hospital São Camilo a única moradora do casarão situado à rua Major Diogo, 353. A senhora de 74 anoshavia permanecido confinada em sua casa desde 1925, e dela só saíra para morrer, pois fora condenada a viver reclusa para sempre em seu cárcere particular por conta da doença mental que a acometera aos de idade.
Era uma das mulheres mais ricas de seu tempo, mas por pouco tempo pôde gozar de sua imensa fortuna. Sua riqueza, sua felicidade e sua juventude foram perdidas junto com a sua lucidez, e penou durante mais de 40 anos como uma morta-viva, cercada do maior luxo sem poder usufruí-lo. Enquanto que todos os seus entes mais queridos morreram tragicamente, ela viveu tragicamente, alheia ao mundo que a cercava e principalmente, a si mesma, e quando finalmente a morte pôs um fim a seu sofrimento, com ela se extinguiu uma antiga e poderosa linhagem paulista.
Até seus parentes mais distantes foram morrendo um a um sem verem concretizadas suas esperanças de vir a herdar uma das maiores fortunas da época. O lado “mal-assombrado” da questão está no fato de pessoas afirmarem que ouvem gritos pela redondeza e a ilustre moradora vaga por ali.
Por Darkelros



Fonte: http://www.sobrenatural.org/index/index

IMAGENS QUE CHORAM


FOTOS DAS IMAGENS DE NOSSA SENHORA


Santa chora sobre a rosa

Na visita da imagem de N.Sra de Fátima trazida do santuário da Rosa Mística de S.José dos Pinhais, N.Sra chorou sobre uma rosa nas mãos de uma devota. Este fato aconteceu no dia 29 de março de 2007 na capela Menino Jesus em Joinville-SC







Não quero em momento algum, criticar a fé de ninguém com esse artigo sobre as santas que choram, alguns acreditam que seja verdade e que essas imagens choram porque os santos estão nos mandando algum recado antes que seja tarde demais para nos arrependermos.
Outros acreditam que não passa de armação da igreja e de pessoas que apenas querem publicidade.
Na minha opinião pessoal, acho que tem coisas nesse mundo da qual não temos a menor ideia do que seja ou o que pretende connosco.
Por isso qualquer opinião é bem vinda, mas mensagens de cunho ofensivo serão removidas.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Entenda como os EUA sabotaram o programa espacial Brasileiro

Desde a década de 1980, o Brasil trabalha na construção de um foguete nacional capaz de colocar satélites em órbita. Em 1997, foi testado o primeiro protótipo do Veículo Lançador de Satélites (VLS-1). Explodiu poucos segundos após a decolagem. Em 1999, outro teste e mais uma explosão. Na terceira tentativa, em 22 de agosto de 2003, nem deu tempo de começar a contagem regressiva. O foguete explodiu três dias antes do lançamento, quando estava sendo preparado na base de Alcântara, no Maranhão. O comando da Aeronáutica investigou e concluiu que o acidente foi causado por uma falha elétrica. O problema é que o relatório oficial não convenceu todo mundo. Especialistas em pesquisas espaciais desconfiam que o programa brasileiro foi sabotado. Um complô estrangeiro teria completado a sua missão em território nacional? Alguns fatos indicam que sim, segundo a teoria verde-amarela. E, certamente, você já encontrou o nosso principal suspeito em outras páginas deste livro.

Para entender o nascimento da teoria, é preciso voltar a agosto de 2003. Logo depois do incidente, enquanto os destroços ainda queimavam, já havia fontes militares descartando a hipótese de sabotagem. Oficialmente, o defeito no foguete ocorreu sozinho. Os mais desconfiados rapidamente alertaram que uma detonação espontânea seria difícil, pois ainda faltavam três dias para o lançamento e o combustível fora escolhido de forma a minimizar o risco de explosões. Até aqui, tudo é fato. Os conspirólogos trabalham em cima das próximas informações, uma mistura de episódios reais e especulações. Embora tenha eliminado a possibilidade de sabotagem, a Aeronáutica havia cancelado o lançamento algumas vezes, sem dar nenhuma explicação. Dias antes, os militares brasileiros também fizeram um levantamento sobre estrangeiros registrados em hotéis de São Luis. Há quem diga que cerca de 20 americanos estavam hospedados em Alcântara naquela semana, algo incomum na pequena cidade.

O súbito interesse turístico por Alcântara apontaria o país de origem dos prováveis conspiradores: os Estados Unidos. Os americanos não simpatizam com iniciativas estrangeiras de desenvolvimento de foguetes. Se você já brincou com o Google Earth na internet, deve ter sacado que as imagens de satélite permitem xeretar o quintal alheio com uma qualidade bastante boa. Do mesmo modo, quem consegue colocar sozinho seus satélites em órbita pode espiar onde quiser. Mais ou menos como os Estados Unidos e a Rússia, pioneiros da corrida espacial, fazem desde a década de 1960. A tecnologia de um foguete como o VLS é essencialmente a mesma usada em mísseis de longa distância, como os que carregam armas nucleares. Isso também não interessa aos americanos, que pregam o desarmamento, mas não abrem mão dos seus arsenais.

Atualmente, a base de Alcântara é considerada o melhor espaçoporto do mundo em localização geográfica. Por estar próxima à linha do Equador, permite uma economia de até 30% de combustível nos foguetes. Na prática, isso significa gastar menos ou poder mandar para o espaço cargas mais pesadas. Como os Estados Unidos são os donos da maior parte do lucrativo mercado de lançamento de satélites comerciais, eles tentaram, em 2001, fechar um acordo para “alugar” a base brasileira para seus lançamentos. Mas havia vários detalhes importantes no acordo de salvaguardas tecnológicas proposto. Um deles determinava que nenhum brasileiro poderia fazer inspeções no que estivesse sendo trazido dos Estados Unidos para Alcântara. A proposta gerou muitos debates no Congresso e foi engavetada como violação da soberania nacional.

Menos de uma semana após a explosão em Alcântara, a tese de sabotagem tomou vulto em duas notinhas da coluna do jornalista Cláudio Humberto – publicada em vários jornais do país. No dia 27 de agosto, foi citado Ronaldo Schlichting, pesquisador da corrida espacial e perito em armas. Dizia a nota: “Schlichting sugere bala do fuzil Barret .50, que alcança 3 quilômetros, como possível ‘impacto de objeto no foguete’”. No dia seguinte, outra referência à sabotagem, desta vez nas palavras de um professor do Centro Tecnológico da Aeronáutica. “O cientista Edison Bittencourt nega ‘ignição espontânea’ num dos quatro motores do foguete que explodiu em Alcântara. Sugere onda eletromagnética disparada do espaço ou de pequeno dispositivo, inserido no motor e controlado a distância”, escreveu o colunista.

É possível destruir um foguete com o apertar de um botão, aproveitando uma falha de segurança na informática? Pedro Antonio Dourado de Rezende, professor do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília, acredita que sim. “Bastaria uma rápida e certeira transmissão, até por radiofreqüência de um ponto escondido em algum canto da base, neste caso indevassável, para que um serviço de inteligência estrangeiro pudesse ‘crackear’ a comunicação brasileira visando uma sabotagem dessa magnitude, sem deixar pistas”, disse em um artigo publicado no site Observatório da Imprensa.

Como não puderam transformar Alcântara em seu playground espacial, os americanos teriam radicalizado. A explosão do terceiro VLS matou 21 técnicos e engenheiros altamente especializados – gente que não existe aos montes aqui nem em qualquer lugar do mundo. Estima-se que serão necessários dez anos para formar uma nova geração brasileira de cérebros tão capacitados. Mas o programa espacial brazuca continua. O governo prometeu para 2006 o próximo lançamento do VLS. Será uma excelente oportunidade de testar a tese conspiratória.

Fontes: Super Interessante ; wikileaksbrasil.org

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Mulher amamenta cão para fazê-lo parar de latir


A britânica Suzanne Morgan descobriu uma maneira inusitada para acalmar os latidos da cadela Dixie: ela decidiu oferecer o leite do próprio peito para o animal. A tática, segundo Suzanne, funcionou.

Desempregada e recém separada do marido, Susanne, 32 anos, tomou a iniciativa quando, logo após colocar a filha de 17 meses para dormir, ouviu os latidos incessantes da cadela Dixie. "Abri o armário da cozinha, e vi que não havia uma lata de comida para cachorro.

Tive vontade de chorar. Sabia que Dixie não iria parar de latir até encher a barriga", conta, em depoimento à revista "Pick me up".

"Olhei dentro da geladeira e vi umas garrafas de leite que sobraram do dia anterior... Sempre produzi mais leite do que Tasha, a bebê, era capaz de beber, então tinha o hábito de guardar um pouco na geladeira, para quando ela estivesse com a babá".

Algumas noites depois de alimentar o cão com o leite que havia sido colocado nas garrafas, Suzanne conta que Dixie subiu em seu colo. "Apertei um pouco o seio, e esfreguei um pouco do leite na aréola. Alguns segundos depois, a língua dela estava lá, gentilmente lambendo meu peito", conta.

A mãe afirma que, durante um período de dois meses, deu de mamar para a filha e para o cão. "Tasha bebia o leite do seio esquerdo, e Dixie, do direito".

Fonte: G1.com

Beatles

Diversas mensagens subliminares foram encontradas nas músicas e capas de discos dos Beatles. O fato mais impressinante são as mensagens subliminares onde John Lennon revela a morte de Paul Macartney. O incentivo subliminar ao consumo de drogas, ocultismo, violência e necrofilia é encontrado no trabalho da banda mais famosa do planeta. Seguidores de Aliester Crowley (satanista conhecido como "A Besta"), os "garotos de Liverpol" não tinham nada de ingênuos e estavam envolvidos com ideologias extremamente suspeitas para artistas que supostamente defendiam a "paz e o amor".


Subliminar nas Músicas dos Beatles

"Lucy in the Sky with Diamonds"- A aparentemente estranha : "Lucy in the Sky with Diamonds" (tradução: Lucy no céu com diamantes), na verdade, tinha nas iniciais do próprio título a mensagem subliminar "LSD". O objetivo era difundir a marca "L.S.D.", droga lisérgica muito usada nos anos sessenta, um similar do ácido.

* "Sem Lenço Sem Documento" de Caetano Veloso rebate os Beatles usando a subliminar : Sem LSD.

"Revolution 9"- A música "Revolution 9" (tradução: revolução 9), do "Álbum Branco", entre os sons de sirenes, gemidos de crianças, grunhidos de porcos e metralhadoras, ouve-se: "number nine" que, ao contrário ('backward masking') fala: "Turn me on DEAD man" (tradução: Excite-me homem morto). É decepcionante saber que os Beatles incentivavam aberrações, como a necrofilia, de uma forma tão covarde e estúpida.

"Hey Jude" - A música "Hey Dude" (tradução:"Ei, amigo") fala: '...Lembre-se de deixá-la entrar debaixo de sua pele, e então começara a sentir-se melhor'. A mensagem subliminar é simples e cruel: deixar entrar as "agulhas das seringas com drogas injetáveis" debaixo da pele e sentir-se melhor.


A Morte de Paul Mcartney

Paul Mcartney morreu em 1966 em um acidente de carro. Os "Beatles" eram fundamentais para a nazificação do mundo, graças a eles todos os jovens usavam o mesmo corte de cabelo, a mesma roupa, e tinham as mesmas idéias... Eram os novos mitos da cultura POP dos anos sessenta e funcionavam perfeitamente para os fins aos quais foram destinados. O acidente de Paul foi ocultado pela gravadora Capitol que convocou um sósia, o também inglês Willian Campbell. John Lennon não aceitou a farsa e por isso espalhou mensagens subliminares com a afirmação de que Paul Mcartney estaria morto. Se a lenda "Paul is Dead" foi implantada para esclarecer a verdade ou é mais um mórbido ato de marketing dos "garotos ingleses" ainda não sabemos mas, diante de tanta farsa na história do século 20, não seria de se espantar se o verdadeiro Paul Mcartney estivesse realmente morto.



Na capa do "Abbey Road" - 1969: O Funeral - Os 4 Beatles, andando em fila, simbolizam a procissão de um enterro. John , de branco, seria o padre; Ringo, de preto, o agente funerário; Paul é o morto, e Harrisson seria o coveiro. O Carro na Rua - Um carro parece vir em direção a Paul. Ou, como os ingleses dirigem na mão esquerda, parece que o carro já atingiu Paul e segue em frente. O Carro de Polícia - Um carro de polícia, entre John e Ringo, esta parado. Parece estar atendendo a alguma ocorrência, como um acidente de trânsito.



O cigarro na mão direita de Paul. Ele era canhoto. Erro do sósia? Pés descalços - Paul é o único Beatle de pés descalços. Há um costume de ingleses ser enterrado de pés descalços. Detalhe: seus olhos também estão fechados.



A Chapa do Carro - A chapa de um fusca que aparece à esquerda traz a inscrição LMW 28IF. O LMW poderia significar a abreviação de "Linda McCartney Weeps" (Linda McCartney Chora) ou "Linda McCartney Widow" (Linda McCartney Viúva). O 28IF seria "28 years IF alive", o mesmo que 28 anos SE vivo, se referindo à idade de Paul à época do disco, se não tivesse morrido. Paul, na verdade, tinha 27 mas, era o dito, em religiões indígenas a idade de uma pessoa é contada a partir da gestação. Então ela já tem 9 meses quando nasce. Logo, Paul teria 28 anos, na época.



Os Furos na Parede - Observe os furos na parede antes da palavra "Beatles". Agora ligando os furos, notamos que forma-se a frase "3 Beatles".



Na capa do "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" - 1967 - Esta capa está recheada de mensagens subliminares. Na verdade, todo o conjunto de elementos desta capa estão retratando uma espécie de funeral. Observe o esquife (caixão) coberto de flores vermelhas.



Abaixo dele há um arranjo de flores amarelas, com a forma de um contra baixo, de canhoto, que seria de Paul O Contra-baixo de Canhoto - O contra-baixo colocado nesta capa, composto de flores amarelas é na verdade um instrumento próprio para canhotos.



O Local do Enterro - Observe que no final da palavra "Beatles" está a letra "o" (composta por flores vermelhas), formando assim a frase "Be at Leso" (Está em Leso), nome do suposto local onde estaria enterrado Paul.


>

Se colocarmos um espelho no meio da palavra "HEARTS", que está escrita no bumbo, aparece "HE DIE", ficando a frase "LONELY HE DIE", o mesmo que "Solitário, ele morre".



A foto de Aliester Crowley (guru satanista - conhecido como "A Besta") inserida na capa de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band".

Declarações de Paulo Coelho em "As Valkirias" (pág.127) sobre esta capa: "...E as pessoas sempre respeitam mais aquele que diz coisas que ninguém entende. Do resto - Hare Krishna, Meninos de Deus, Igreja de Satã, Maharishi -, do resto todo mundo participava. A Besta - a Besta só para os eleitos! "A lei do forte", dizia um texto dela. A Besta estava na capa do Sargent Pepper's, um dos mais conhecidos discos dos Beatles - e quase ninguém sabia. Talvez nem os Beatles soubessem o que estavam fazendo quando colocaram aquela fotografia lá."

No álbum "Magical Mystery Tour" - 1967 - No final da música "Strawberry Fields Forever" se ouve ao fundo John Lennon dizer "I buried Paul" (eu enterrei Paul).



Outro fato estranho, você observa na foto do encarte, onde Paul é o único dos quatro Beatles que está com um cravo preto na lapela do paletó, enquanto os outros estão com cravos vermelhos.


NOTÍCIAS

"A verdade sobre a morte de Paul teria vazado nos Estados Unidos e divulgada por um DJ de uma rádio de Detroit. A notícia correu o mundo, virou obsessão de fãs-detetives durante anos, transformou-se em livros, especiais de TV, sites e agora no filme "Paul is Dead". O filme revive o boato da morte do ex-beatle Paul McCartney, em 1966, quando a banda estava no auge. Segundo esse boato, Paul teria sido decapitado em um desastre de carro na Inglaterra e para evitar o choque que a notícia causaria nos fãs, um sósia foi colocado em seu lugar, e assim a banda deu seqüência à sua dominação mundial. John Lennon, que nunca engoliu a farsa, passou a espalhar pistas subliminares da morte do parceiro pelas famosas capas dos álbuns da banda. "(Folha de S.Paulo-20/out/2000).

"Alguns estudiosos realmente constatam diferenças nas músicas compostas antes e depois de 66, por Paul." Lúcio Ribeiro (reportagem local) da Folha de S.Paulo (20/10/00).





Textos e pesquisas: www.mensagens-subliminares.kit.net

MTV

Uma vinheta antiga da MTV piscava fotos eróticas que duravam frações de segundo na tela.





Segundo o que me consta, a MTV Brasil reconheceu que haviam mensagens subliminares na vinheta e afirmou que foram fruto do trabalho de um estagiário (que foi demitido) e teve que pagar sete milhões e meio de reais de multa por isso, um real por cada telespectador que assistiu à vinheta.


Textos e pesquisas: www.mensagens-subliminares.kit.net

Coca-Cola

Veja só: pegue o logotipo da Coca-Cola (o mesmo da garrafa)...



...viramos ao contrário, e...



...lemos a mensagem "alo Diabo".



Outra subliminar pode ser vista quando viramos novamente o logotipo. Dá para se ver alguém fumando o que parece ser um baseado:



Outra subliminar: no logotipo podemos a imagem de um homem provavelmente tomando uma Coca-Cola.



Essa subliminar foi encontrada no site da Coca-Cola. Veja bem, a figura mostra luzes saindo de trás das silhuetas da garrafa do refrigerante, mas na parte inferior essas luzes estão maiores:



Talvez uma parceria Coca-Cola-Mac Donald's...

Outra subliminar foi encontrada por um visitante. Um homem branco cuspindo em um homem negro.



Textos e pesquisas: www.mensagens-subliminares.kit.net